4 cafés brasileiros com indicação de procedência

café do brasil

O café brasileiro é uma paixão nacional! Esta valiosa frutinha, que já foi o motor da nossa economia, faz sucesso também lá fora e está presente em quase todos os expressos que o mundo bebe – o Brasil é o maior produtor e principal exportador. Por conta do crescimento dos “cafés especiais” e dos novos hábitos de consumo que vieram a reboque (Aeropress, Hario, Chemex…), os grãos “made in Brazil” nunca estiveram tão em evidência.

Assim como queijo, vinho e tabaco, o café é um produto típico de território. Suas características são influenciadas diretamente pela localização, clima, variedades e, principalmente, pelo trabalho do produtor. Por isso, cada país, região ou mesmo uma determinada propriedade consegue imprimir personalidade nos grãos e processos de beneficiamento.

Tendo como referência o Catálogo de Indicações Geográficas do INPI, o blog Caipirismo montou uma seleção com os 4 cafés brasileiros com indicação de procedência, onde são valorizadas a tradição produtiva e o reconhecimento público de que os grãos destas regiões possuem uma qualidade diferenciada.

+ Leia também: 10 melhores doces de leite da vida!

1. Alta Mogiana (São Paulo)
alta mogiana

As mudas cultivadas em altitudes, o uso de tecnologia pós-colheita e a qualidade dos grãos, determinada por fatores geográficos, fazem do café Alta Mogiana, no norte de São Paulo, um dos melhores do mundo.

A região é produtora há mais de 100 anos e a atividade intensificou-se com a chegada da ferrovia em Franca e a forte presença dos imigrantes italianos nas lavouras, consolidando a região como um importante centro produtor.

Os grãos são da espécie arábica, conhecidos como “café de bebida mole”, e têm como principais características um corpo cremoso e aveludado, aroma marcante e frutado, com notas de chocolate e nozes, e acidez equilibrada.

2. Norte Pioneiro (Paraná)
café norte pioneiro

A história da colonização da região Norte Pioneiro, no Paraná, está intimamente ligada à expansão cafeeira, por suas condições favoráveis para o cultivo. Seus grãos são reconhecidos pela doçura, corpo acentuado, acidez cítrica e aroma que oscila entre chocolate, caramelo, floral cítrico e frutado.

A região foi a primeira no norte paranaense a ser ocupada por cafeicultores que buscavam ir além das terras de São Paulo. A atividade trouxe imigrantes de diversas origens, ferrovias e a fundação de mais de 200 cidades!

O grão verde do Norte Pioneiro é obtido a partir de variedades da espécie de arábica, sendo caracterizado como um café de sabor distinto, premiado e reconhecido em concursos nacionais e internacionais.

3. Serra da Mantiqueira (Minas Gerais)
café serra da mantiqueira

A Serra da Mantiqueira mineira é uma região montanhosa, de clima frio e reconhecida como um tradicional centro produtor de cafés desde o século XIX. O clima serrano e as águas hidrotermais contribuem para estabelecer uma cafeicultura com grãos de qualidade e consistência na produção.

A região montanhosa e acidentada faz com que colheitas mecanizadas sejam inviáveis, pois as lavouras estão instaladas em altitude que variam de 1.100 a 1.500 metros.

Os cafés produzidos na Serra da Mantiqueira vêm obtendo crescente reconhecimento no mercado internacional, por sua qualidade e consistência, além de resultados positivos em diversos concursos.

4. Região do Cerrado (Minas Gerais)
café do cerrado mineiro

O café da Região do Cerrado Mineiro é fruto da combinação das condições climáticas exclusivas e dos grãos ali produzidos, resultado das floradas intensas e únicas, maturação uniforme e colheita concentrada. O café do Cerrado Mineiro traz como características os aromas intensos que variam de caramelo a nozes, com leve acidez cítrica e sabor achocolatado de longa duração.

A cultura cafeeira chegou no cerrado num período em que produtores mineiros buscavam locais fora da incidência de geadas. Com terreno plano, foi possível investir em mecanização, tecnologia e ampliação das lavouras.

A produção é certificada de acordo como uma série de conformidades e avaliação de boas práticas agrícolas, responsabilidade social, respeito ao meio ambiente e rastreabilidade.

+ Imagens:
Jochen Weber
Agrolink
Ponto dos Cafés
Mantiqueira da Minas
Patrocínio Online

Anúncios

3 comentários sobre “4 cafés brasileiros com indicação de procedência

  1. Pingback: Viagem na Serra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s