Laudato Si’: a “encíclica verde” do Papa Francisco

papa francisco

Foi lançada, hoje, a “encíclica verde” do Papa Francisco​. Batizado de Laudato Si’, o documento tem o meio ambiente como tema central. Com 187 páginas, o texto tem uma introdução, seis capítulos e duas orações finais. No documento, o Santo Padre propõe uma “ecologia integral”, que incorpore claramente as dimensões humanas e sociais, inseparavelmente vinculadas com a situação ambiental.

Trata-se de um texto que é uma síntese da doutrina social da Igreja Católica sobre os grandes desafios sócio-culturais, político-econômicos e religioso-antropológicos que a humanidade enfrenta hoje. Confira o resumo logo abaixo.

+ Faça o download da encíclica Laudato Si’ em português

Introdução
No início da encíclica, o Papa recorda o “Cântico das Criaturas” de São Francisco de Assis para fazer uma chamada urgente para um novo diálogo sobre como se está construindo o futuro do planeta. Necessita-se de talentos e do envolvimento de todos – afirma – para reparar os danos causados ​​pelo abuso humano na criação de Deus.

Capítulo 1
No primeiro capítulo, dedicado ao “O que está acontecendo à nossa casa”, o Santo Padre aborda a poluição e as alterações climáticas; a questão da água; a perda da biodiversidade; a deterioração da qualidade de vida humana e a degradação social; desigualdade planetária; as reações fracas; e a diversidade de opiniões que existem sobre estas questões.

Capítulo 2
No segundo capítulo, intitulado “O Evangelho da criação”, o Papa refere-se à luz que oferece a fé; a sabedoria das histórias bíblicas; o mistério do universo; a mensagem de cada criatura na harmonia de toda a criação; uma comunhão universal; o destino comum dos bens; e o olhar de Jesus.

Capítulo 3
No terceiro capítulo, que trata da “Raiz humana da crise ecológica”, Francisco fala sobre a tecnologia: criatividade e poder; a globalização do paradigma tecnocrático; a crise e consequências do antropocentrismo moderno.

Capítulo 4
No quarto capítulo, que trata de “uma ecologia integral”, o Papa reflete sobre a ecologia ambiental, económico e social; ecologia cultural; a ecologia da vida cotidiana; o princípio do bem comum; e a justiça entre as gerações.

Capítulo 5
No quinto capítulo, intitulado “Algumas linhas de orientação e ação”, o Santo Padre propõe o diálogo sobre o meio ambiente na política internacional; o diálogo para novas políticas nacionais e locais; o diálogo e a transparência nas tomadas de decisões; a política e economia em diálogo para a plenitude humana; e as religiões no diálogo com as ciências.

Capítulo 6
No sexto capítulo, dedicado à “Educação e espiritualidade ecológica”, o Pontífice convida a apostar em um outro estilo de vida; por uma educação para a aliança entre a humanidade e o meio ambiente; e por uma conversão ecológica. Outros temas são: a alegria e a paz, o amor civil e político, os sinais sacramentais e os descanso da celebração, a Trindade e a relação entre as criaturas, a Rainha de toda a criação e mais além do sol.

O texto conclui com duas orações, uma que é oferecida para ser compartilhada com todos os que creem em “um Deus criador onipotente”, e a outra proposta para aqueles que professam a fé em Jesus Cristo, que rima com refrão “Laudato Si’”, que abre e fecha a encíclica.

+ Com informações do site Zenit.
+ Imagem: Ateleia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s