Descobrindo Jurubatiba

Roteiro Sete Capitães fomenta o turismo no entorno do Parque Nacional, na região norte-fluminense

Jurubatiba

Há alguns dias, fiz uma viagem, a convite do Sebrae-RJ, para conhecer o resultado de um projeto de incentivo ao turismo no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. Batizado de Sete Capitães, o roteiro busca, para além de divulgar o parque, promover os pequenos negócios, empreendimentos e atrativos que estão no seu entorno.

Apesar de ter raízes em Quissamã e conhecer bem a região, não pensei duas vezes na hora de aceitar o convite. Jurubatiba é uma joia muito bem preservada, mas pouco conhecida. Eu mesmo nunca tinha visitado o parque. São 44 km de praias, 18 lagoas e uma vegetação de restinga deslumbrante, que fazem você esquecer que está no estado do Rio.

Nos próximos dias, vou compartilhar por aqui um pouco das experiências que tive durante esta expedição dos Sete Capitães, e falar também sobre as agroindústrias, as fazendas históricas e a herança cultural das senzalas, viva ainda hoje na região. O primeiro post, claro, será sobre Jurubatiba! Vem comigo…

Na natureza selvagem

Restinga de Jurubatiba

Criado em 1998, o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba situa-se entre os municípios de Macaé, Carapebus e Quissamã. Ele possui uma área de quase 15 mil hectares e é um imenso santuário para diversas espécies da fauna e flora de restinga – trata-se da primeira unidade de conservação no país a compreender exclusivamente tal ecossistema.

O cenário é incrível! A combinação de lagoas, vegetação rasteira e muita areia formam uma paisagem única, delicada e etérea. O tempo nublado não rendeu fotos radiantes, mas nos protegeu dos efeitos do calor e do sol, implacáveis na região. Não tive a sorte de avistar jacarés, capivaras ou cachorros do mato, mas o ambiente natural é realmente divino.

img_3702

A primeira parte da rota foi feita de caminhão tracionado, da Jurubatiba Turismo, que cruzou boa parte do parque sem dificuldade, dada a baixa de chuvas da estação. O segundo trecho foi feito de barco, guiado por técnicos do Parque, com saída a partir da lagoa do Paulista e chegada na lagoa de Carapebus, através do Canal Campos Macaé. Este foi o grande momento do passeio!

Este canal, meus senhores, foi aberto por escravos no século XIX, para escoar a produção canavieira de Campos dos Goytacazes para o porto de Macaé. Ele logo foi descontinuado (quatro anos depois) com a chegada da estrada de ferro na região, mas ainda existem trechos navegáveis, como este que cruza o parque, possibilitando um verdadeiro mergulho dentro da mata. Simplesmente incrível!

img_3715

Ao fim, chegamos na bela lagoa de Carapebus, um pequeno balneário, destino de fim de semana para quem vive na região e lar do Restaurante Encantos da Lagoa, que serve peixes locais, frutos do mar e comida caseira de primeira.

Se você ficou interessado em fazer este roteiro, a agência Norte Fluminense Turismo (22.99801-0012), de Quissamã, é uma operadora local, parceria do projeto Sete Capitães, que faz pacotes e organiza passeios na região.

O valor do ingresso do parque, para os passeios de carro tracionado/bugre ou de barcos nos trechos permitidos, é de R$ 5,50. Os passeios a pé nas trilhas, acompanhado ou não de guias é gratuito. Para mais informações, visite o site da ICMBio, responsável por Jurubatiba, e programe a sua aventura!

Navegue no mapa e conheça a região:

.  .  .

Imagens: Gui Mattoso

Anúncios

2 comentários sobre “Descobrindo Jurubatiba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s