Quissamã dos casarões históricos

Este post faz parte da série Descobrindo Jurubatiba, uma parceria com o Sebrae-Rj, para conhecer o roteiro Sete Capitães, na região norte fluminense do estado do Rio

img_3659
Museu Casa de Quissamã

Até o final dos anos 80, Quissamã era uma espécie de elo perdido no estado do Rio. O então distrito de Macaé era isolado geograficamente e pouco se sabia sobre aquela região produtora de cana. Isso mudou com o processo de emancipação, em 1988, e o boom do petróleo na Bacia de Campos. O município cresceu, os acessos melhoraram e, hoje, existe um enorme potencial turístico, como bem prova esta série de posts que vos escrevo.

Esse isolamento, talvez, tenha preservado muito da história local. O município conta com um vasto acervo arquitetônico, representado por inúmeras fazendas e construções seculares, além de uma herança histórica e cultural viva, que nos remete sempre ao seu período de esplendor proporcionado pela cana-de-açúcar.

img_3633
Segundo andar do Centro Cultural Sobradinho

Hoje, é possível conhecer boa parte dessas construções da região, como a Casa de Mato de Pipa (1777), a mais antiga de senhor de engenho do norte fluminense, em estilo bandeirista;  o Museu Casa de Quissamã (1826), que pertenceu aos viscondes de Araruama e de Quissamã; e a antiga estação de trem Conde de Araruama (1875). Existem ainda outros pontos de interesse no centro da cidade, como o Centro Cultural Sobradinho (1870), a Igreja Matriz Nossa Senhora do Desterro (1924) e a Prefeitura de Quissamã (1870), que já foi um colégio e um convento, até ser transformado na sede administrativa, em 1995.

Já outras construções, infelizmente, estão completamente abandonadas, como a já citada Machadinha (1867), residência do II Visconde de Ururay; o Engenho Central de Quissamã (1877), o primeiro da América Latina; o Solar de Mandiqüera (1875), erguido por Bento Carneiro da Silva, I Barão, Visconde e Conde de Araruama, considerada uma obra monumental para os padrões da época.
Se você ficou interessado em fazer este roteiro, a agência Norte Fluminense Turismo (22.99801-0012), de Quissamã, é uma operadora local, parceria do projeto Sete Capitães, que faz pacotes e organiza passeios na região.
Por fim, uma ótima opção de hospedagem, que engloba toda a rota, é a Pousada Ecorrural Rancho Ouro Preto, em Carapebus. Localizada entre as atrações de Quissamã e o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, a pousada reproduz um ambiente rural, com jeitinho mineiro, e serve como ponto de descanso para repor as energias entre os passeios.
img_3623
Estação de Conde de Araruama

Navegue no mapa e conheça a região:

.  .  .

Imagens: Gui Mattoso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s